quarta-feira, 10 de novembro de 2010

Campanha cadastra até sexta doadores de medula


Tem início nesta quarta-feira (10/11) e vai até sexta-feira (12/11), na praça Dom José Marcondes, área central do município, a Campanha de Cadastro de Doadores de Medula Óssea. A iniciativa é do Hemocentro Rio Preto e Ordem Demolay Capítulo São José do Rio Preto, com apoio da Secretaria de Saúde de São José do Rio Preto, por meio da Unidade Básica de Saúde Central. Durante os dias de campanha, profissionais de saúde vão atender à população das 14h30 às 18 horas. O objetivo da ação, de acordo com a assistente social do Hemocentro Rio Preto, Andresa Lopes dos Santos, é aumentar o número de doadores voluntários de medula óssea cadastrados no Redome -Registro Nacional de Doadores. A medula óssea é utilizada, por meio de transplante, para o tratamento de portadores de leucemia, um tipo de câncer que ataca o sangue. “Somente no município são 16 mil pessoas cadastradas, mas o ideal seria que pelo menos 10% da população fizessem parte do cadastro. A chance de se encontrar uma medula compatível é de uma em 100 mil, por isso a necessidade de aumentar o número de cadastrados”, afirma Andresa. Para ser doador e se cadastrar no Redome, em São José do Rio Preto, o interessado deve ter entre 18 e 54 anos e boa saúde. Durante a campanha, basta levar um documento de identidade com foto, como o RG ou Carteira Nacional de Habilitação. Não serão aceitos Carteira de Trabalho e identificações funcionais como crachás, por exemplo. Após a campanha, o cadastro também pode ser realizado diretamente no Hemocentro Rio Preto, localizado na rua Jamil Kfouri, 80, no Jardim Panorama. O serviço funciona de segunda a sexta-feira, das 7 às 15 horas. Aos sábados, domingos e feriados, o atendimento é realizado das 7 às 13 horas. “Entre o cadastro e a coleta de uma amostra de sangue – 4ml – são apenas cinco minutos. É o tempo de salvar uma vida”, garante a assistente social. Após a coleta, a amostra de sangue é submetida à tipagem de HLA (características genéticas importantes para a seleção de um doador). Segundo o Inca -Instituto Nacional do Câncer, os dados do doador são inseridos no cadastro do Redome e, sempre que surge um novo paciente, a compatibilidade é verificada. Se confirmada a compatibilidade, o doador é consultado se deseja realizar a doação. O transplante de medula óssea é um procedimento seguro, realizado em ambiente cirúrgico, feito sob anestesia geral, e 
requer internação de, no mínimo, 24 horas. De acordo com estimativas do Inca, até o final deste ano serão registrados em todo o país 5.240 novos casos de leucemia em homens e 4.340 casos em mulheres.

Campanha de Cadastro de Doadores de Medula Óssea
Data – 10 a 12/11/2010
Horário – 14h30 às 18 horas
Local – Praça Dom José Marcondes

Um comentário:

Ministério disse...

Os transplantes de medula óssea cresceram 57,51% nos últimos sete anos. Seja um doador voluntário e faça esse número aumentar. Saiba como ser um doador de medula. É simples, rápido e não dói.

Siga-nos no Twitter: www.twitter.com/minsaude

Para mais informações: comunicacao@saude.gov.br ou http://www.formspring.me/minsaude